Perguntas e respostas sobre a doença venosa crónica

Como reconhecer a doença venosa crónica?

Os seus sintomas são semelhantes aos da doença venosa crónica. Deve consultar o seu médico porque existem diferentes soluções.

Estes sintomas estão relacionados com a doença venosa crónica devido à má circulação venosa. Pode evitar agravar o problema adotando medidas de um estilo de vida mais saudável (ver seção “Bons hábitos”). Além disso, deve consultar o seu médico uma vez que existem alguns tratamentos eficazes que poderá iniciar, a fim de interromper a sua progressão e prevenir complicações.

Isso deve-se à estase venosa que ocorre nas pernas quando permanece sentado por um longo período de tempo sem que as mova por forma a promover um fluxo ascendente de sangue para o coração. Dependendo da intensidade da sua dor, pode sofrer de doença venosa crónica. Deve consultar o seu médico porque existem diferentes soluções (consulte a seção Soluções”).

Isso deve-se à estase venosa que ocorre nas pernas quando permanece por longos períodos de tempo sem as movimentar, por forma a promover um fluxo ascendente de sangue para o coração. Pode tratar-se de doença venosa crónica. Deve consultar o seu médico porque existem diferentes soluções.
Se sofrer de pelo menos um destes sintomas, especialmente ao final do dia: pernas pesadas, dor nas pernas, sensação de inchaço, cãibras noturnas, comichão e pernas cansadas; e / ou sinais como veias varicosas e edemas nas pernas, deve consultar o seu médico de família. O seu médico procederá a uma análise clínica e, se necessário, encaminhá-lo-á para um especialista (cirurgião vascular ou angiologista) para exames adicionais.
O seu médico irá proceder a um exame de verificação clínica que consiste num simples exame visual e uma palpação das suas pernas. Por vezes, para investigações mais aprofundadas, ele irá usar um instrumento não invasivo conhecido como Eco-Doppler para examinar o fluxo sanguíneo dentro das veias da perna e determinar se há presença de refluxo.

Qual estilo de vida a adotar para prevenir os sintomas da doença venosa crónica?

Depende do desporto que pratica. Alguns desportos, como a marcha, bicicleta, natação e dança, são benéficos, pois promovem o fluxo ascendente do sangue para o coração, promovendo a circulação venosa, através da contração dos músculos das pernas. Por outro lado, desportos com impactos frequentes como ténis, basquetebol e futebol não são aconselháveis ​​porque dilatam as veias retardando o retorno venoso.

Todos os tratamentos hormonais têm um impacto negativo nas veias. Por exemplo, no caso de historial médico de flebite, as pílulas contracetivas são contraindicadas. No entanto, a intensidade do impacto depende da pílula porque existem várias dosagens. As pílulas de nova geração, contendo uma dose baixa de progesterona e/ou estrogénio têm uma fraca influência nas varizes, ao contrário das gerações mais antigas de pílulas que podem aumentar o risco de ocorrência de flebites. Para encontrar a pílula contracetiva que melhor se adequa a si, deve consultar o seu ginecologista.

As gravidezes podem não ser assim tão problemáticas; pode-se evitar agravar o problema tomando medidas quotidianas que incluam um estilo de vida saudável (veja a seção “Dicas”). Além disso, se apresentar algum sintoma ou sinal de doença venosa crónica, alguns tratamentos eficazes podem ser iniciados para interromper a sua progressão e prevenir complicações, mesmo em mulheres grávidas

Sim, elevando o fundo da cama entre 10 a 15 cm, conseguimos facilitar o retorno venoso, desde que não sofra de insuficiência cardíaca.
O excesso de peso e a obesidade são considerados fatores que levam ao agravamento da doença venosa. Desta forma, se está numa situação de excesso de peso, perder peso pode aliviar os seus sintomas.
A ocorrência de varizes é parcialmente devida a fatores genéticos e ambientais. Pode-se atuar sobre o último componente seguindo medidas de estilo de vida saudáveis (ver seção “Bons hábitos”) que ajudarão a reduzir o risco de ocorrência ou a progressão para estadios mais graves. Além disso, alguns tratamentos eficazes (como terapia compressiva e medicamentos venoativos) podem ser adotados desde os primeiros sinais de doença venosa crónica, a fim de interromper a sua progressão e prevenir complicações.

E no que diz respeito à evolução da doença venosa crónica?

Pode ser doença venosa crónica. Esta é uma doença progressiva que pode levar a complicações sérias que são difíceis de reverter, como varizes, edema ou úlceras.
A doença venosa crónica é uma doença crónica e evolutiva devido a um processo inflamatório que danifica as estruturas venosas (ver seção “Doença Venosa Crónica”). Como resultado, pode levar a complicações como veias varicosas, edema ou úlceras. É por isso que é da maior importância ser tratado logo no início da doença.

FAÇA UM CHECK-UP VENOSO

Este questionário rápido permite-lhe avaliar o seu risco de ter, ou não, a doença venosa crónica instalada

INICIAR O TESTE

FAÇA UM CHECK-UP VENOSO

Este questionário rápido permite-lhe avaliar o seu risco de ter, ou não, a doença venosa crónica instalada

INICIAR O TESTE